Como reduzir os riscos na chuva

Durante o verão, a estação mais quente do ano, o motorista deve redobrar a atenção com as chuvas fortes, queda de granizo e ventos com alto índice de velocidade. As condições de segurança são bastante reduzidas com a pista molhada e escorregadia. Além da aderência dos pneus ao solo, outros itens podem pegar de surpresa o motorista que não cuida adequadamente do veículo.

É muito importante a manutenção preventiva de componentes do sistema de segurança. Os pneus devem ser balanceados e calibrados de acordo com as especificações do fabricante; as lanternas reguladas, amortecedores dentro do prazo de validade e sem danos e suspensão regulada e alinhada.

Em relação aos caminhões, os motoristas também devem se preocupar com os freios das carretas. Afinal, muitos fazem a manutenção apenas dos freios dos cavalos mecânicos e em uma situação de emergência em pista molhada pode ocorrer até um capotamento. A carreta, por exemplo, geralmente está carregada e se houver a necessidade de uma freada brusca o sistema de freios deve estar em perfeito estado para garantir uma parada segura..

Outro detalhe importante é em relação ao correto aparelhamento dos pneus traseiros para garantir a estabilidade em uma possível freada nos dias chuvosos. É importante também verificar o estancamento e capacidade de frenagem das rodas.

Além da manutenção preventiva dos componentes, o condutor deve sempre manter uma distância segura do veículo da frente de até 50 metros, no caso dos carros de passeio. No caso dos caminhões, a distância deve ser relativamente mais espaçada para garantir uma parada segura por tratar-se de um veículo pesado. O tempo de frenagem é maior na chuva e em dias de garoa, a pista fica ainda mais escorregadia, o que justifica o fato do condutor nunca pegar uma estrada com pneus carecas, pois reduz a capacidade de frenagem e deslocamento.
Fonte: O Carreteiro